terça-feira, 23 de junho de 2009

A comedia dos erros

Sobre a obra
“A comédia dos erros” foi escrita entre 1589 e 1594 e é considerada uma das primeiras peças de Shakespeare.

A peça conta a história de dois pares de irmãos gêmeos. Separados por um incidente, ocorrem inúmeras confusões.

“A comédia do erros” foi adaptada para ópera, cinema e musicais e aborda temas como aparência e realidade, tempo, coincidências e, como não poderia deixar de ser, o amor.

Professores em 1969 e 2009

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Melô do congresso

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Os melhores livros infantis de 2008/ Livro Errante


AS MENINAS E O POETA - Manuel Bandeira
Ilustração:graça Lima Ed.Nova Fronteira R$32,90


ATÉ AS PRINCESAS SOLTAM PUM Ilan Brenman
Ilustração:Lonit Ziberman - Ed. Brinque-Book R$27,50



O QUE É QUE TEM O MEU CABELO Satoshi Kitamura
- Ed.Cia. das Letrinhas R$43,00


O GATO E O ESCURO Mia Couto -
Ilustração:Marilda Castanho - Ed.Cia das Letrinhas R$32,50



O LIVRO INCLINADO Peter Newell - Ed.CosacNaify R$35,00

ONDA Suzy Lee - Ed. CosacNaify R$35,00

SETE HISTÓRIAS PARA CONTAR Adriana Falcão
Ilustração:Ana Terra - Ed Salamandra - E$31,50



COMO COMEÇA? Silvana Tavano
Ilustração:Elma - Ed.Callis R$35,00


HISTÓRIAS À BRASILEIRA de Ana Maria Machado - Ilustração:Odilon Morais Ed.Cia Letrinhas R$32,50

FOLHA de Stephen Michael King Ed. Brinque Book R$35,00

quinta-feira, 18 de junho de 2009

De vez em quando algo real


Eles e os outros
Nunca antes na história desse país um governante produziu um discurso recheado por tamanho volume de asneiras e cretinices quanto Luiz Inácio Lula da Silva. Ontem, entretanto, na Espanha, ao tentar defender o indefensável, Lula acabou cometendo uma rara ideia coerente: a de que o senador José Sarney "não pode ser julgado como uma pessoa comum". É a mais pura verdade. "Pessoas comuns", ou seja, algo em torno de 190 milhões de brasileiros, não conta com o privilégio - como Sarney - de poder contratar, às expensas dos cofres públicos, duas sobrinhas e um neto, além de uma prima e uma sobrinha do genro (que, por sinal, mora na Espanha). "Pessoas comuns" não costumam contar com uma mansão própria em Brasília e, ainda assim, ser brindadas com outra casa funcional e, por não usá-la, receber mensalmente R$ 3,4 mil a título de auxílio-moradia. "Pessoas comuns" também não costumam participar de um clube fechado, com orçamento anual de R$ 3 bilhões, onde uma miríade de diretores escolhidos a dedo pelos senadores produz toda sorte de peculato, abrigados sobre o manto do segredo em atos que ninguém sabe, ninguém viu. Para concluir, sob pena de cansar o leitor, vale a pena lembrar que "pessoas comuns", em geral, não pertencem a oligarquias que, em 50 anos de poder, acumularam uma fortuna estimada em R$ 150 milhões, ao mesmo tempo em que perpetuaram a miséria no Maranhão, um Estado onde 64% da população é classificada como miserável, apenas 12,5% das casas têm esgoto e 39 em cada mil crianças morrem antes do primeiro ano de vida. Por isso tudo, Lula tem rezão. Definitivamente, José Sarney não merece ser julgado como "uma pessoa comum".


Blog Revista Capital

domingo, 14 de junho de 2009

Livros Policiais III Simenon


Livro: Todos os Contos de Maigret - Georges Simenon
de Thiago Carvalho
Todos os Contos de Maigret - Vol 1 (Tout Maigret)
Autor: Georges Simenon
Protagonista: Jules Maigret
Ano: 2009
Número de Páginas: 392
Editora: L&PM

Sinopse: As 28 histórias curtas reunidas em dois volumes foram escritas entre outubro de 1936 e maio de 1950; portanto, quando o autor já havia publicado os primeiros 19 dos 75 romances protagonizados por Maigret. Pela primeira vez ao alcance do leitor brasileiro, estes contos, apresentados em ordem cronológica de redação, refletem um ponto de mutação a partir do qual recrudescerão, na literatura policial de Simenon, os aspectos pelos quais o principal personagem do autor se tornaria conhecido: os enredos são progressivamente mais voltados à atmosfera e ao drama humano e intensifica-se o tom reflexivo impresso no personagem de Maigret. Também o desvendamento dos crimes cede espaço e importância ao maior envolvimento do protagonista com as pessoas ao seu redor, sejam elas relacionadas ou não ao crime em questão, e a própria idéia de justiça é mais problematizada. Incluindo histórias que posteriormente deram origem a romances, Todos os contos de Maigret fará a delícia de iniciados e não-iniciados: traz a quintessência das aventuras do inspetor francês em algumas das melhores histórias da literatura policial do século XX.

Fatos: Criação do belga Georges Simenon (1903-1989), o inspetor da polícia francesa Jules Maigret surgiu pela primeira vez em 1931, numa série de romances que conquistaram legiões de leitores do mundo inteiro e revolucionaram a literatura policial. Ombreando com Sherlock Holmes, Hercule Poirot e Philip Marlowe pelo título de investigador mais fascinante da ficção, Maigret é o mais humano entre os seus pares. Homem de poucas palavras, corpulento, pesado, deliberadamente vagaroso, que percorre as ruas de Paris e cidades do interior da França com seus indefectíveis sobretudo e cachimbo, ele tem sempre um olhar atento para os dramas que ligam as pessoas. E é lançando mão do seu conhecimento instintivo da natureza humana que Maigret desvenda os mais inexplicáveis e – por que não? – comoventes crimes.

A próxima vítima



Faça o download em:

http://www.reidoebook.com/2009/06/proxima-vitima-julie-garwood.html
Dicionário inFormal

O dicionário de português gratuito para internet, onde as palavras são definidas pelos usuários.
Uma iniciativa de documentar on-line a evolução do português.
Não deixe as palavras passarem em branco, participe definindo o seu português!


http://www.dicionarioinformal.com.br/

About Me

Minha foto

Sou professora de Língua portuguesa.

Entrevistas com autores brasileiros

http://www.cronopios.com.br/perfil_literario/

Minha lista de blogs

Itens compartilhados de joyce

Páginas