quarta-feira, 9 de julho de 2008

Poema

QUANDO AS PESSOAS E A SORTE ME OLHAM TORTO,
sÓ E SOZINHO, CHORO COMO UM PÁRIA,
E clamo em vão ao céu de ouvido morto,
E me maldigo a sina solitária.
Sentindo inveja de um alguém mais rico
Em amizades, esperança e rosto;
Deste a ambição; de outro, o talento, fico
Com menos gosto pelo que mais gosto.
Resvalo contra mim na minha estima,
Mas lembro de você...Então, agora,
Da terra cinza eu ergo o canto acima,
Tal como a ave que anuncia a aurora,
Abrindo pelos céus todas as arcas
- E desprezo o tesouro dos monarcas. Shakespeare ( trad. de Décio Pignatari)

Nenhum comentário:

Dicionário inFormal

O dicionário de português gratuito para internet, onde as palavras são definidas pelos usuários.
Uma iniciativa de documentar on-line a evolução do português.
Não deixe as palavras passarem em branco, participe definindo o seu português!


http://www.dicionarioinformal.com.br/

About Me

Minha foto

Sou professora de Língua portuguesa.

Entrevistas com autores brasileiros

http://www.cronopios.com.br/perfil_literario/

Minha lista de blogs

Itens compartilhados de joyce

Páginas